Arte e Cultura

UFCA realiza XI edição do Artefatos da Cultura Negra com programação virtual

Por Redação Cariri • 10 de setembro de 2020
Com o tema “Contra a pandemia do racismo e pelo Bem Viver: redes de lutas antirracistas no século XXI”, a décima primeira edição do congresso Artefatos da Cultura Negra, promovido pela Universidade Federal do Cariri (UFCA) e por outras instituições locais, será virtual, com programação diversificada. O evento, de 21 de setembro a 2 de outubro de 2020, aberto ao público, reúne mesas redondas, rodas de conversa, feiras culturais, terreiradas culturais, exposições artísticas mostra de cinema, lançamento de livros e comunicações científicas, promovendo diálogo com pesquisadores e ativistas de vários estados brasileiros e de outros países.

Para manter com o distanciamento social necessário à contenção da pandemia de covid-19, todas essas atividades serão veiculadas em diferentes plataformas, como YouTube, Facebook, web rádios, Instagram e Google Meet.

Além da UFCA, promovem o Artefatos da Cultura o Núcleo de Estudos em Educação, Gênero e Relações Étnico-Raciais (Negrer), do Departamento de Educação da Universidade Regional do Cariri (Urca); o Grupo de Valorização Negra do Cariri (Grunec); o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro e Indígena do Instituto Federal de Educação; Ciência e Tecnologia (Neabi/IFCE/Juazeiro do Norte) e a Associação Libertária de Desenvolvimento e Educação Interativa Ambientalmente Sustentável (Aldeias).

Nesta edição, o foco é estabelecer um diálogo com o contexto africano por meio de uma releitura das realidades sociais, políticas e culturais da população negra, em diferentes regiões do mundo. Além disso, diante do cenário nacional da pandemia – que impõe, especialmente para pessoas negras, uma série de dificuldades e desafios, como lidar com a potencialização da pandemia pelo preconceito – fortalecer o debate antirracista é fundamental.

Espaço de luta Antirracista

De caráter internacional e multidisciplinar, o Congresso busca criar um território de conhecimentos e de promoção de uma educação antirracista entre universidades, ativistas dos movimentos sociais, escolas de educação básica e comunidades tradicionais, constituindo-se um espaço importante de proposição de políticas públicas antirracistas.

* Com Dcom.

CATEGORIA:

Redação Cariri