Consumo e Estilo

Startups do Cariri recebem apoio de incubadora do Centec

Robótica, mobilidade, rastreamento, tecnologia e beleza são projetos desenvolvidos na região
Por Bruna Vieira • 2 de maio de 2019

(Empreendedores participam de oficina em Campos Sales. Foto: Assessoria Instituto Centec)

 

O #PartiuEmpreender selecionou 17 projetos em todo o Ceará para receberem apoio e capacitações da Incubadora Tecnológica do Instituto Centec, Intece. Cinco startups do Cariri foram contempladas. Robótica, mobilidade, rastreamento, tecnologia e beleza são os setores de destaque em Crato, Juazeiro do Norte e Brejo Santo. Durante todo o ano, os jovens empreendedores vão participar de treinamentos, consultorias e eventos para troca de experiências e networking.

Foi em uma casa simples no sítio Moreira, zona rural de Porteiras, que há 15 anos, Francisca Generosa dos Santos fez o seu primeiro curso de Manicure e Pedicure oferecido pelo Senac. O serviço prestado a domicílio começou a ser feito de bicicleta e, atualmente, é realizado de motocicleta, além do atendimento no próprio estabelecimento, montado na garagem de sua casa em Brejo Santo. O Salão D’Neide é um projeto de beleza delivery executado através de aplicativo. É a tecnologia sendo usada a favor dos pequenos negócios de forma inovadora.

Neide, como é mais conhecida, planeja trazer para a realidade do Cariri o mais alto padrão para atendimentos de beleza in loco. “ O projeto tomou a forma e o rumo que apresentamos hoje, no segundo semestre do ano passado. Participei do #PartiuEmpreender com meu filho Ailson Sá, que é formado em T.I. e meu braço direito. Seguimos acreditando nessa ideia. Pudemos expor uma pequena parte do nosso sonho, esperamos mostrar muito mais em breve. O programa nos fez despertar”, revelou.

 

Entrega de encomendas

Com um ano de atuação no mercado, a Tasq Encomendas é um aplicativo colaborativo de mobilidade urbana voltado para o transporte, entregas e distribuição de encomendas no Cariri. Pedro Lopes, coordenador do projeto, explicou que a iniciativa surgiu com o crescimento do e-commerce (vendas pela internet) em todo o país, em especial, na região. “Daí a necessidade de uma empresa especializada em entregas rápidas, seguras e personalizadas de acordo com a realidade de cada cliente”.

Pedro, que é formado em Administração de Empresas, está confiante no crescimento do negócio com a inserção da incubadora. “A perspectiva é a melhor possível, já que é uma instituição séria e o projeto já desenvolveu muitas outras empresas a nível estadual. A apresentação realizada no Centec trouxe ainda mais confiança para que possamos ampliar e desenvolver todo o projeto junto à Intece e assim gerar ainda mais renda para o Cariri”, frisou.

 

GPS de Produtos

Fernanda da Silva, estudante de Tecnologia em Manutenção Industrial na Fatec Cariri, desenvolve um projeto que auxilia os consumidores a identificar produtos de forma rápida nos supermercados e lojas de grande porte através de GPS. O comprador terá mais independência dos funcionários. A ideia ainda não está no mercado. A startup de base tecnológica é recém criada e Fernanda espera gerar contribuições em todo o país. “Surgiu durante uma oficina do #PartiuEmpreender. Tínhamos que apresentar uma ideia inovadora e pensamos no GPS de Mercado. Fomos aprimorando a cada encontro”, apontou.

 

Apoio ao desenvolvimento tecnológico

A Incubadora Tecnológica do Instituto Centec, Intece, foi criada em 2002. Em sua atuação, apoiou empreendimentos que alcançaram sucesso, como a Piscis, Bioclone, Geragri, Caju Cardeal e Autoterm. O #PartiuEmpreender foi lançado no ano passado para estimular a cultura empreendedora em todo o Estado. No primeiro ano, mais de mil pessoas receberam capacitações em 16 municípios na primeira fase. Foram 1.640 horas de qualificação através de oficinas, palestras e treinamentos nas unidades do Centec. Na segunda etapa, os negócios inovadores foram selecionados. A ação tem o apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Secitece.

As startups escolhidas são de oito municípios cearenses. Além das cinco caririenses, sete estão sediadas em Fortaleza, duas em Horizonte, uma em Ipu, outra em Quixadá e mais outra em Quixeramobim.  Os projetos propõem inovações em diversas áreas, como tecnologia da informação, biotecnologia, infraestrutura e outras. Segundo a coordenadora da Intece, Sueli Vasconcelos o contrato é de um ano, todavia, esse período pode se prolongar até três anos, dependendo do interesse e do estágio de evolução de cada empresa.

Para Sueli, um dos itens de serviço mais importantes que a incubadora oferece é o networking. “Essa interação entre elas é muito boa. De repente, temos uma demanda no nosso CVT (Centro Vocacional Tecnológico) do Ipu e a solução está na faculdade de Juazeiro do Norte. Lançamos edital no final do ano passado e estamos difundindo essas novas tecnologias para que os nossos colegas e a diretoria do Instituto conheçam. A Secitece está aqui, quem sabe tem um projeto que o governo está demandando e talvez, nós tenhamos empreendimentos que podem ofertar essa solução. No evento Day One Startup, nós apresentamos as inovações, não só tecnológicas, mas, em processos e serviços”, apontou.

 

Expectativa de crescimento

 

“Acreditamos que nosso projeto se tornará  um farol aqui na região, para que cada vez mais empresários e empreendedores invistam em negócios inovadores, gerando mais emprego e renda. Iniciativas como essa devem ser cada vez mais incentivadas e disseminadas, pois, mais pessoas precisam despertar para as possibilidades do empreendedorismo” – Neide dos Santos, manicure.

 

“O Tasq contribui positivamente no desenvolvimento da região efetuando pós-venda de alta qualidade com entregas rápidas, seguras e de baixo custo. São produtos vendidos, especialmente, pela internet e lojas físicas. E gerando emprego e renda de forma direta e indireta” – Pedro Lopes, empresário.

 

“O objetivo da incubadora é aperfeiçoar as ideias. A perspectiva é de confiança por estar trabalhando com pessoas que já entendem de inovação e empreendedorismo, o contato com novas pessoas da área, troca de ideias, participações em eventos e posterior divulgação do projeto” – Fernanda da Silva, acadêmica de Tecnologia em Manutenção Industrial.

 

“A gente vai ter um acompanhamento de todas elas e à medida que forem se formalizando, tornando-se mais competitivas, elas vão para o mercado. O grande resultado nosso é que essas empresas tenham sucesso” – Sueli Vasconcelos, coordenadora da Intece.

 

Informações:

Intece – Telefone: (85) 3066-7015/ Email: intece@centec.org.br

CATEGORIA:

Bruna Vieira

Bruna Vieira

Bruna Vieira é mestra em Jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atuou como repórter, produtora, editora e âncora em Rádio, TV, Impresso e Online. Vencedora dos prêmios SBR Pfizer 2017 e 2016, Fenacor 2016 e Criança PB 2015. "Recontar histórias de vida, com sensibilidade e humanismo, porque o jornalismo também é feito de afetos".