Cariri Sustentável

Produtores de pequi recebem capacitação, em Crato

Por Márcio Silvestre • 30 de abril de 2019

Produtores e extrativistas de pequi do Sítio Cruzeiro, Baixa do Maracujá e Sítio Santo Antônio, no distrito de Santa Fé, em Crato, estão participando de um curso voltado à produção de mudas do pequi. A capacitação é promovida pelo campus de Crato do Instituto Federal do Ceará, em parceria com a Prefeitura municipal do Crato, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SMDARH).

O pequi é fonte de renda para muitas famílias do Cariri. O fruto faz parte da tradição culinária da região, é fonte de vitaminas, tem efeito terapêutico e ainda pode ser utilizado na produção de cosméticos. A ação do homem, porém, afeta o surgimento de novas árvores, e a população de pequizeiros da região está diminuindo.

Técnicos do Campus de Crato do Instituto Federal do Ceará e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SMDARH) do Município realizam o curso para as comunidades. (Foto: Ascom Crato)

O curso ministrado por técnicos do IFCE, resultado de uma pesquisa desenvolvida pelo instituto, tem como objetivo contribuir para o reflorestamento da área e orientar a comunidade sobre a importância da recuperação das árvores para garantir a renda das famílias, a continuidade da atividade econômica e o extrativismo sustentável.

De acordo com a coordenadora do curso, a professora Francinilda Araújo o crescimento natural dos pequizeiros está prejudicado. “Muitos estão envelhecendo e não estão sendo repostos. Há ainda a ocupação desordenada da Área de Proteção Ambiental, que impede a dispersão natural do pequizeiro, feita pelos animais. A nossa preocupação é bem iminente porque o pequi é uma árvore protegida por lei e mesmo assim a gente percebe, pelos relatos dos extrativistas, que tem diminuído cada vez mais”.

A Pesquisa

A pesquisa que deu origem à capacitação é coordenada pelo professor Ademar Parente. O objetivo do curso é transformar a cultura extrativista do pequi em uma cultura domesticada, aprimorando e adaptando técnicas de produção de mudas para que esse processo seja feito mais rapidamente. O projeto segue o exemplo de estados como Goiás e Minas Gerais, onde a cadeia produtiva do pequi já é mais fortalecida. A pesquisa tem buscado estabilizar o processo de enxertia: a união de tecidos de duas plantas diferentes, que continuam o crescimento como uma única planta. O processo acelera o crescimento da muda e facilita a propagação.

A técnica de abertura do fruto é uma das trabalhadas no curso.  (Foto: Ascom Crato)

Uma das técnicas aperfeiçoadas pela pesquisa, por exemplo, é a de quebra da dormência, ou seja, a abertura do fruto e a retirada da semente de forma manual. Os pesquisadores do IFCE aprimoraram a técnica de abertura para que seja feita de forma caseira, com instrumentos adaptados e de baixo custo. Com a quebra e o uso de hormônios de indução, eles já conseguem fazer com que a germinação aconteça entre 10 e 60 dias do plantio. Quando não há interferência humana, é preciso esperar cerca de um ano para que haja a decomposição natural das camadas do fruto e a semente germine. É essa técnica que está sendo ensinada aos extrativistas.

Rede de projetos

A Gerente de Célula de Apoio a Agricultura Familiar e Aquisição de Alimentos, Jéssica Tayane Lima, destaca que a capacitação dos extrativistas faz parte de uma rede de projetos ligados ao pequi e desenvolvidos pelo IFCE, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos e a Embrapa. A ideia é implantar uma usina de processamento do fruto na zona rural do Crato, para produzir polpa e óleo de melhor qualidade, agregando valor aos produtos e fortalecendo a cadeia produtiva do pequi na região.

 

 

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".