Arte e Cultura

O Cariri feito a mão

Por Márcio Silvestre • 3 de outubro de 2019

No Nordeste, as costureiras vestiam das crianças para o batismo às noivas ao altar. Cobriam as viúvas com o luto e as moças com o colorido da chita. Se inspiravam na cultura, nas danças, nas festas religiosas, nos grupos de tradição para produzir peças peculiares e inspiradoras. Com o crescimento da indústria têxtil, a produção das costureiras foi se perdendo e, junto com elas, a cultura viva da moda do sertão. Com forte atuação na qualificação dos profissionais de moda no país, o Senac desenvolve projetos no sentido de resgatar e valorizar a moda artesanal e autoral no Ceará.

A coleção Capsula Cariri Visceral, que ganhou repercussão nacional e rendeu uma parceria para a próxima edição do SPFW com a marca Amapô, reflete esse olhar voltado para as heranças culturais nordestinas. Entre as ações com repercussão regional, nacional e até internacionalmente, se destaca o lançamento do livro Meu Coração Coroado – Mestre Espedito Seleiro, em 2016, e sua exposição em Londres, em fevereiro de 2019.

Do Cariri para o Reino Unido

É da Editora Senac Ceará a primeira publicação inteiramente dedicada ao registro das criações do mestre do couro de Nova Olinda: Meu Coração Coroado – Mestre Espedito Seleiro (2016), escrito e organizado por Eduardo Motta. Esse ano, o livro inspirou uma exposição na Embaixada do Brasil em Londres, no mesmo período da London Fashion Week. O cearense ganhou renome internacional com suas criações de design único, transformando as tradicionais peças de couro tão usadas no sertão nordestino em itens de moda.

“No conjunto dos artefatos criados por Mestre Espedito – roupas, bolsas, calçados, objetos utilitários e itens de mobiliário – estão ancorados elementos decorativos e técnicas ancestrais no trato com o couro”, afirma Eduardo Motta, consultor e editor de moda, diretor criativo e de conteúdos da Radar – Inteligência e Projetos de Moda.

“Pelas mãos dele, esses elementos deram origem a objetos que compreendem uma fatia suculenta da constituição histórica do País. História gravada a ferro, fogo, punhal e bala por tropeiros, vaqueiros, cangaceiros e ciganos que povoaram o interior do Nordeste, paradoxalmente adornados por cuidados estéticos refinados na confecção de roupas e outros objetos de uso”, destaca Motta sobre o legado do Mestre Espedito.

DFB Festival e SPFW

Idealizada pelos alunos dos cursos de Costureiro, Modelista e Figurinista do Senac Crato, a coleção Cápsula Cariri Visceral (2019) desfilou no DFB Festival. No total, foram 13 looks criados coletivamente por 16 alunos, sob orientação da instrutora do Senac Crato, Ariane Morais. “Para a nossa estreia na passarela do maior festival de moda autoral do país, levamos uma proposta de traduzir o passado, presente e futuro que projetam a Região do Cariri como espaço múltiplo e forjador da identidade cearense e nordestina, usando a linguagem da moda”, destaca.

O mesmo processo criativo colaborativo e o conceito de resgate e valorização da cultura regional se mantêm na nova coleção SER TÃO CARIRI, que a marca Amapô está desenvolvendo para participar da principal semana de moda da América Latina e quinta no mundo, a São Paulo Fashion Week, no dia 17 de outubro. Para tanto, conta com parceria com o Senac Cariri e coordena uma equipe formada pelos alunos do curso de Desenhista de Moda.

“As nossas referências vêm da diversidade, tradição, vanguarda, de toda herança cultural da terra dos índios Kariris; de Padre Cícero; do Mestre da Cultura Espedito Seleiro; e da terra conhecida também como ‘Oásis do Ceará’, pela sua riqueza natural”, explica Ariane. Não devem faltar peças de couro de Espedito Seleiro – que comemora seus 80 anos em 2019.

*Com informações da Ascom Senac.

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".