Arte e Cultura

Mulheres que ousam: Renata Barbeira

Mulheres que ousam, enfrentam e derrubam diariamente preconceitos. Aqui iniciamos a série sobre profissionais do Cariri cearense, que atuam em áreas predominantemente atribuídas aos homens.
Por Márcio Silvestre • 4 de julho de 2019

Em uma sociedade onde gênero define comportamento, o rosa e o azul distinguem enxoval de bebês, onde há brinquedos diferentes para meninos e meninas, o mercado de trabalho se torna seletivo e desigual. A CARIRI Revista inicia hoje uma série sobre mulheres que têm investido em profissões vistas, predominantemente, como exclusivas para homens.

Desafiando os padrões vigentes, essas mulheres lutam contra o preconceito e mostram que gênero não define a ocupação que desejam seguir. Durante o mês de julho, apresentaremos, toda semana, uma dessas mulheres que mostram que o seu lugar é onde elas quiserem. Agradecemos o depoimento e generosidade das entrevistadas em compartilhar com nossa equipe a sua história.

A primeira barbeira do Cariri

A profissão de “Barbeiro” surgiu na Grécia Antiga, onde há relatos de contos mitológicos relacionando-a aos cuidados estéticos dos deuses Apolo, Ares e Arquímedes. Apesar de ser um ramo de negócio antigo, houve um fortalecimento do setor nos últimos anos, quando alguns serviços estéticos e de entretenimento foram acrescentados às tradicionais barbearias.

Nesse ambiente frequentado majoritariamente por homens, a presença de mulheres ainda é rara. A fortalezense Renata Viana, popularmente conhecida como Renata Barbeira, foi a primeira mulher a trabalhar no ramo na região do Cariri. Em dezembro de 2016, ela e o marido, Anthony Teles, resolveram abrir um novo negócio em Juazeiro do Norte, chamado “A Tradicional Barbearia”.

Pioneira no Cariri, Renata Barbeira é um exemplo de inovação e desconstrução de paradigmas. Foto: Márcio Silvestre.

“Viemos para o Cariri com a ideia de abrir uma barbearia. Eu já trabalhava na área de beleza e estética há oito anos, em Fortaleza. Comecei atuando em um salão feminino e só depois resolvi migrar para o masculino. Eu me identifiquei mais com essa área. Acho mais desafiador trabalhar com o corte masculino, o visual é interessante e o resultado é imediato”, comenta a barbeira.

Clássico, Regional e Contemporâneo

Quando você entra na Tradicional Barbearia, se depara com um ambiente que mescla adereços regionais com elementos do pop, rock e clássico. O estilo convidativo do lugar é o seu maior diferencial. Renata se destaca entre os profissionais, ela é a única mulher na barbearia e trabalha ao lado de outros cinco parceiros, todos treinados por ela.

Estilo gótico, tatuagens nos braços, mãos hábeis com as tesouras e atenção voltada para o cliente. A marca da Renata é a perfeição. De acordo com Anthony, atualmente ela é a profissional mais requisitada na barbearia, chegando a ter o triplo de agendamentos. “Renata tem elementos e técnicas extremamente modernos, que ela mesma criou. Ela também usa técnicas clássicas, como deixar o cabelo uniforme e se preocupar em não deixar nenhum pelinho maior na barba”, informa.

Desafios e Técnicas

Sobre a recepção do público, a Barbeira conta que foi tranquila. “Eu até me surpreendi não tive muito problema não, a medida em que fui mostrando meu trabalho, cada vez mais eles foram tendo confiança em mim e hoje está tranquilo”, afirma Renata, destacando que não vivenciou preconceito por parte de seus clientes, mas ela reconhece que esse ainda é um ramo com alta desigualdade. “Eu acredito que hoje as mulheres estão ficando cada vez mais especializadas. Quando eu comecei tinham poucas meninas, hoje já é bem mais. As oportunidades ainda são diferentes. O menor número de mulheres é por que não tem espaço para elas atuarem, daí elas não desenvolvem o interesse. Mas hoje eu conheço várias, pelo Brasil todo”.

Renata Barbeira com alunos em workshop prático, realizado em Fortaleza. Foto: Acervo Pessoal.

Com cursos de especialização em química capilar, fade e cortes clássicos, Renata está ministrando workshop de novas técnicas para aspirantes a barbeiros (as) em todo o estado do Ceará. “O maior desafio para todos os barbeiros é a busca pelo conhecimento. Como é uma área em ascensão, não sabemos bem onde procurar a fonte para descobrir como  desenvolver um bom corte, uma boa barba. Saber por onde e como começar ainda é o maior desafio”, destaca.

Essa é um pouco da história de Renata, a primeira Barbeira do Cariri. Cheia de sonhos e acreditando em suas habilidades, ela inovou no mercado caririense, desconstruindo preconceitos e abrindo portas para tantas outras mulheres.

Foto Destaque: Márcio Silvestre

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".