Mostra Sesc 2018

Jorge de Altinho encerra Circuito Tem Forró no Cariri na Mostra Sesc

Oito artistas levaram o gênero musical nordestino à 12 municípios caririenses
Por Bruna Vieira • 20 de novembro de 2018

O Circuito Tem Forró no Cariri democratizou o acesso às apresentações musicais para além do eixo Crato-Juazeiro-Barbalha na Mostra Sesc Cariri de Culturas deste ano. Foram cinco dias de shows com artistas locais e de expressão nacional de leste a oeste da região. Passaram pelo palco do Sesc, Amelinha, Chambinho, Flávio Leandro, Ana Paula Nogueira, Orquestra Sanfonas do Ceará, Na Base da Chinela e nesta terça-feira, 20, Jorge de Altinho e Ermano Morais encerram o festival.

Jorge de Altinho teve a maior participação dentro do Circuito. Foi o único artista a estar presente durante todos os dias de Mostra, com apresentações em Missão Velha, Mauriti, Aurora, Caririaçu, Assaré e Barro. Com 38 anos de carreira, há mais de três décadas canta o Cariri em suas composições. Além de “Cariri”, gravada com Fagner, não pode faltar no repertório “O santo do povo”, feita em homenagem aos 50 anos do Padre Cícero.

“Eu tenho um segredo cá dentro do peito uma estrela cadente… Minha música é de poesia mais urbana. Ouvia muito Raul Seixas, a metaleira de Tim Maia, as filarmônicas, uma tradição da cultura nordestina e Luiz Gonzaga. Juntei tudo sem tirar a essência do forró. Entrei no Cariri através de Jairinho, que tinha uma loja de discos em Brejo Santo. Tenho uma relação muito grande com essa região”, revelou Altinho.

Atualmente, compõe em parceria com Petrúcio Amorim, de Caruaru e Leonardo de Luna, do Crato, com quem escreveu a música que dá título ao seu álbum mais recente “Eita coração”. Para os 40 anos de carreira, o cantor planeja gravar um DVD com canções inéditas e os grandes sucessos do rádio, como “Confidência”.

 

Na Base da Chinela se destaca em estreia na Mostra 

A banda caririense Na Base da Chinela marcou sua estreia na Mostra Sesc Cariri com participação expressiva no Circuito Tem Forró no Cariri, que integra a programação do evento. A turnê teve quatro noites de shows em Missão Velha, Mauriti, Aurora, Caririaçu e Assaré, abrindo o palco para Jorge de Altinho.

Vinícius Pinho, produtor e percussionista do grupo, contou que a banda germinou em 2009, após três anos de pesquisa de Flauberto Gomes (zabumba) e Ranier Oliveira (sanfona), que trabalhavam o repertório com Geraldo Jr. Com a produtora Mundo Cariri, festas mensais homônimas ao grupo passaram a ser realizadas na região. A equipe teve cinco integrantes, mas, possui quatro membros na atual formação, que conta ainda com o fortalezense Fabrício da Rocha (violão). Todos também são cantores.

Foto: Assessoria de Comunicação da Mostra Sesc

Na Base da Chinela, quem não é natural da região, vive aqui há muito tempo. De juazeiro da Bahia para Juazeiro do Norte, Vinícius Pinho radicou-se no Cariri há mais de 10 anos. Ele aponta a relevância da participação na Mostra Sesc, considerada um dos maiores eventos culturais do interior do Nordeste. “É de suma importância artisticamente, profissionalmente, pessoalmente e politicamente poder contar com o suporte de uma instituição como o Sesc. É o reconhecimento de uma história que não começou com a gente. Representa uma geração de artistas que vem trabalhando, em especial do Cariri. A exemplo da Zabumbeiros Cariri, que Flauberto foi fundador e Ranier e eu integramos, muita gente massa”, destacou.

Com o conceito de forró de raiz, a banda mescla diversos gêneros, como o baião, xote, xaxado e coco. Introduz em seus arranjos, o jazz, blues e até mesmo reggae. “Não tem tanto a ver com o forró pé-de-serra, mas, com o forró que é produzido pensando na raiz da região, que pode se modernizar. Nos inspiramos em nomes como Jackson do Pandeiro, João Silva, Marinez, João do Vale, Trio Nordestino, Trio Virgulino, Dominguinhos e, sem sombra de dúvida, Luiz Gonzaga, A gente não adentrou no universo do forró mais recente, como Jorge de Altinho e Flávio José. Os nomes antigos são nosso maior foco”, concluiu.

O Circuito Tem Forró no Cariri percorreu os municípios de Assaré, Tarrafas, Campos Sales, Salitre, Aurora, Caririaçu, Granjeiro, Missão Velha, Milagres, Mauriti, Brejo Santo e Barro para levar o gênero tradicional da região de ponta a ponta do Cariri.

CATEGORIA:

Bruna Vieira

Bruna Vieira

Bruna Vieira é mestra em Jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atuou como repórter, produtora, editora e âncora em Rádio, TV, Impresso e Online. Vencedora dos prêmios SBR Pfizer 2017 e 2016, Fenacor 2016 e Criança PB 2015. "Recontar histórias de vida, com sensibilidade e humanismo, porque o jornalismo também é feito de afetos".