Arte e Cultura

Janeiro Branco: campanha discute saúde mental e autocuidado

Por Márcio Silvestre • 28 de janeiro de 2020

As transformações no mundo, desde o último século, impulsionaram a era da informação. A conectividade acompanhada por um amontoado de cobranças, agilidade e estresse são as marcas da nossa geração, por isso, mais do que nunca é tão necessário se discutir saúde mental. Desde 2014, psicólogos brasileiros realizam a campanha Janeiro Branco, com o intuito de chamar a população a discutir a necessidade do cuidado com a saúde mental em busca de uma melhor qualidade de vida. Em 2020 a campanha tem como tema: precisamos falar sobre saúde mental!

A ansiedade e depressão são tidas como o mal do século. Os gatilhos para o desenvolvimento dessas doenças são muitos. Todos os dias somos cobrados a sermos melhores, “trabalhar enquanto os outros dormem” e conviver com injustiças sociais, políticas e ideológicas. Uma rotina resumida em esperar ansiosamente a sexta-feira e se angustiar no domingo à noite.

Discutir sobre saúde mental e olhar mais pra si é a proposta da campanha Janeiro Branco. A escolha do mês é estratégica. O encerramento de ciclos e a nostálgica sensação natalina propagada na nossa cultura todo fim de ano, com singles “Adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realize no ano que vai nascer. Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender”, são gatilhos que podem desenvolver ansiedade.

Autocuidado é uma prova de amor consigo mesmo

A Psicóloga Flávia Jayne informa que janeiro também é um período que provoca muitas reflexões. “Em janeiro, algumas pessoas podem desenvolver ansiedade pelo desejo de cumprir as metas para o ano novo, como também vir a ter frustrações por não ter cumprido todas metas do ano anterior”, explica.

 

Psicóloga Flávia Jayne Costa Lima. CRP 11/14763

Através da campanha, os psicólogos querem conscientizas as pessoas a respeito da importância de ter uma saúde mental equilibrada e saudável. “A campanha traz consigo a tarefa de se criar uma cultura de cuidado com a saúde mental. Esse cuidado ainda é visto de forma preconceituosa, buscando aparentar que se está sempre bem. Buscar ajuda profissional ainda é visto como um sinal de fraqueza”, destaca Flávia Jayne, ressaltando que o cuidado com a saúde mental pode evitar doenças, proporcionar autoconhecimento e melhor qualidade de vida.

O portal oficial do janeiro branco listou os 5 principais objetivos da Campanha

1) Fazer do mês de Janeiro o marco temporal estratégico para que todas as pessoas e instituições sociais do mundo reflitam, debatam, conheçam, planejem e efetivem ações em prol da Saúde Mental e do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos e das próprias instituições;

2) Chamar a atenção de todo o mundo para os temas da Saúde Mental e da Saúde Emocional nas vidas das pessoas;

3) Aproveitar a simbologia do início de todo ano para incentivar as pessoas a pensarem a respeito das suas vidas, dos seus relacionamentos e do que andam fazendo para investirem e garantirem Saúde Mental e Saúde Emocional em suas vidas e nas vidas de todos ao seu redor;

4) Chamar a atenção das mídias e das instituições sociais, públicas e privadas, para a importância da promoção da Saúde Mental e do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos;

5) Contribuir, decisivamente, para a construção, o fortalecimento e a disseminação de uma “cultura da Saúde Mental” que favoreça, estimule e garanta a efetiva elaboração de políticas públicas em benefício da Saúde Mental dos indivíduos e das instituições.

Mais informações

www.facebook.com/campanhajaneirobranco
janeirobranco@gmail.com
Whatsapp Nacional do JB: (34)99966-1835

 

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".