Arte e Cultura

Festival Sérvulo Esmeraldo 90 Anos promove intercâmbio cultural no Cariri

Por Márcio Silvestre • 17 de outubro de 2019
Foto: reprodução.

Em reconhecimento ao legado do grande artista cearense nascido no Crato em 1929, o Governo do Estado do Ceará instituiu por medida de Lei o Ano Cultural Sérvulo Esmeraldo, em alusão aos 90 anos que completaria o artista plástico. Para celebrar a efeméride, o Instituto Sérvulo Esmerado em parceria com a universidade Regional do Cariri (URCA), realizará, entre os dias 30 de outubro a 30 de novembro, o Festival Sérvulo Esmeraldo 90 Anos. O evento traz em sua programação Residências Artísticas, Curso de Pesquisa, Curadoria e Exposições, Oficina preparatório para Professores de Arte do Ensino Fundamental, Exposições Coletiva, resultante das Residências artísticas e  Exposição Individual do artista Maciej Babinski.

Realizado em parceria com a Universidade Regional do Cariri – URCA, o Festival Sérvulo Esmeraldo 90 Anos tem curadoria de Dodora Guimarães, viúva do artista e presidente do ISE, e do renomado crítico e curador Marcus de Lontra Costa. O potente pensamento do homenageado é o dínamo do Festival planejado para fomentar a arte na terra fértil do Cariri. Até o próximo dia 24 de outubro, os interessados em participar do evento podem preencher a  ficha de inscrição e  encaminhar propostas para o email institutoservuloesmeraldo@gmail.com. O resultado será publicado no dia 26 de outubro, no site da URCA.

Residências Artísticas

Serão nove dias de imersão e compartilhamento. Os artistas residentes  mergulharão nas águas do Cariri cearense, cada um com 15 artistas inscritos e selecionados para a experiência. Tanto Rochelle Costi e Mônica Nador, artistas visuais reconhecidas por operarem com trabalhos colaborativos, como o fotógrafo Gentil Barreira, que por mais de 30 anos fotografou a obra de Sérvulo Esmeraldo, estarão muito atentos ao Crato e sua rica região. Vagas para 15 participantes por Residência. 20 horas.

Pesquisa, Curadoria e Exposição

Voltado para artistas, estudantes de arte, gestores e agentes culturais, o curso busca apoiar a formação de profissionais comprometidos com a realidade contemporânea, com as intersecções da arte com as esferas culturais, e com a produção de exposições como instrumento de reflexão e
transformação do mundo.

A primeira parte do curso envolve a apresentação de um breve histórico dos agentes do sistema de arte, reflexão sobre o lugar da crítica, as instituições e o mercado e a discussão do papel do Curador como intermediação entre o produto artístico e o público. Na segunda etapa o curso abordará o mundo contemporâneo, refletindo sobre a crise da utopia, a arte como uma instância, um instrumento de pesquisa e reflexão, o novo lugar do curador como agente articulador de informações e mensagens e o que significa o processo expositivo diante de um mundo dominado pela informação e determinado pela virtualidade. Por fim o curso organiza uma análise de projetos expositivos, possibilitando percorrer todas as etapas que compõem o processo curatorial. Vagas para 30 participantes. 20h.

Oficina Preparatória

As oficinas preparatórias, voltadas a professores de Artes que atuam na Educação Básica e ministrada pelo artista e educador Paulo Portella Filho, serão divididas em três etapas. A primeira etapa será uma oficina articulada às proposições do curso de Marcus de Lontra Costa, trabalhadas num espectro extensivo e mais focado para o público infanto-juvenil. Práticas com o grupo de Professores de Artes do Ensino Fundamental.

A segunda será voltada a momentos de análise e interpretação da arte a partir de conjuntos apresentados ao grupo, com elementos localizados nas exposições. A terceira etapa será a constituição de um ateliê para ser visitado por grupos visitantes das exposições. Essa atividade de caracterização do ateliê terá a participação ativa do grupo de professores e educadores, que estará apto a compreender e a explorar as riquezas levantadas durante o Festival Sérvulo Esmeraldo 90 Anos.

Exposições

Com curadoria de Marcus Lontra Costa e Dodora Guimarães, a Exposição Coletiva Conclusiva das Residências Artísticas deverá acontecer no Salão da Terra, da Universidade Regional do Cariri – URCA, no Campus Pimenta,  podendo se estender para outros espaços, dependendo da natureza dos trabalhos.

Maciej Babinski: Desenhos, Gravuras e Pinturas

Uma exposição para reconhecer e festejar a presença deste artista brasileiro nascido na Polônia (Varsóvia,1931), que adotou o Cariri cearense há 27 anos – não como refúgio, mas como campo de expansão para a sua vida e para o exercício da arte com a maior liberdade possível. Com residência e atelier em Várzea Alegre, o artista das filigranas agigantou-se no sertão do Cariri.

Integrante de uma geração de artistas, cada vez mais rara, de sólida cultura e de domínio do métier, Maciej Babinski é um mestre reconhecido por ter  colaborado para a formação de importantes artistas brasileiros. Com curadoria de Dodora Guimarães, a exposição de Maciej Babinski reunirá 59 obras entre Desenhos, Gravuras e Pinturas, realizadas entre 1961 e 2019.

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".