Arte e Cultura

Exposição “Santa Fé” resgata história e memória da ancestralidade do povo Kariri

Por Márcio Silvestre • 11 de abril de 2019

Surgida de uma pesquisa científica apoiada nos registros iconográficos de estudos arqueológicos, a exposição “Santa Fé – História Gravada no Tempo”, do artista visual Filipe Alves, enaltece a cultura local e a ancestralidade do povo Kariri. O artista é estudante do curso de Artes Visuais da URCA e vem ganhando o mundo com seu trabalho de designer especializado em identidade visual para empresas e instituições. Com sua inspiração decidiu expor a história do Sitio arqueológico Santa Fé, localizado na Chapada do Araripe, Nova Olinda – CE , local que abriga a memória, história e marcas do povo Kariri.

Em cartaz desde a última terça-feira (09), a  exposição traz resultados do primeiro sitio de arte rupestre catalogado iconograficamente da região do Cariri cearense. Foram usados os elementos gráficos de cosmovisão Kariri para reinterpretar, de forma contemporânea, a expressão da arte de comunicar desde tempos imemoriais aos tempos atuais, trazendo para o cotidiano novos suportes e objetos criados. A exposição reúne pesquisa, ciência, arqueologia e arte, essência e sentido da história e da memória da ancestralidade Kariri.

Exposição Santa Fé – Historia Gravada no Tempo, exposta na Galeria de Artes Célia Bacurau, campus Pimenta, em Crato. Foto: Divulgação

A pesquisa científica para a realização da exposição foi fundamentada nos registros icnográficos, recolhidos com a finalidade dos estudos arqueológicos. Foram catalogadas 59 gravuras pintadas, nenhum sítio arqueológico da região apresenta essa singularidade, muito rara no território brasileiro.

Estudos científicos realizados a partir de vestígios encontrados próximo ao abrigo do sítio Olho D’água datam que a ocupação humana no Cariri aconteceu há mais de 3100 anos. A presença de pigmentos naturais nas obras de pintura fazem uma leitura com os materiais utilizados pelos povos nativos da região. A arte digital traduz em sua contemporaneidade a variedade de ações que podem ser reproduzidas a partir dos elementos visuais encontrados no sítio arqueológico.

O evento permanece em exposição até 30 de Abril, na Galeria de Artes Célia Bacurau, campus Pimenta, em Crato – CE.

Exposição Santa Fé – Historia Gravada no Tempo, exposta na Galeria de Artes Célia Bacurau, campus Pimenta, em Crato. Foto: Divulgação

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".