Cariri Sustentável

Estratégias sustentáveis favorecem o meio ambiente

A CARIRI Revista traz em sua coluna de sustentabilidade desta semana, exemplos de práticos de preocupação e cuidado com o meio ambiente desenvolvidos pelo Hospital Regional do Cariri, através da reciclagem de resíduos e a Infraero com um planejamento de reutilização de água.
Por Márcio Silvestre • 28 de março de 2019

Foto: Tanque de reaproveitamento de água uma soluções de uso racional dos recursos hídricos. Crédito: Divulgação Infraero.

 

Adotar estratégias de desenvolvimento sustentável em empresas é fundamental para proteger o planeta da degradação. Independentemente de se gerar consequências positivas para as empresas, a prática sustentável é necessária e o meio ambiente agradece. A coluna CARIRI Sustentável desta semana traz exemplos práticos de desenvolvimento sustentável implantados pelo Hospital Regional do Cariri (HRC) e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Em três anos, a Comissão de Gerenciamento de Resíduos do Hospital Regional do Cariri (HRC) já reciclou mais de 76 toneladas de lixo. Além de realizar o trabalho dentro da unidade, a comissão incentiva os colaboradores a trazerem os recicláveis para serem descartados de forma correta no reciclável e não no resíduo doméstico comum. O resultado foi um crescimento considerável da consciência sustentável e o respeito ao meio ambiente. Em números, a coleta passou de 22 toneladas em 2016 para 26.589 toneladas em 2018.

Gerenciamento de resíduos sólidos realizado no Hospital Regional do Cariri. Foto: Assessoria de Imprensa do HRC.

“Nós entendemos que o cuidar é uma palavra que engloba a vida como o todo. Se não cuidamos da saúde do meio ambiente, não cuidamos da nossa própria saúde. Sustentabilidade é ter a responsabilidade com a vida de forma igualitária, afinal dependemos da natureza para termos ar, água, alimento, remédios… Se tratamos de um lado e poluímos do outro, não estamos fazendo nada”, explica a Gerente de Riscos do HRC, Nárya Brito.

Produtos coletados pela Comissão de Gerenciamento de Resíduos do Hospital Regional do Cariri. Foto: Assessoria de Imprensa do HRC.

Entre os produtos coletados estão: garrafas PET, canos de PVC, caixas de papelão, papel branco (livros e/ou apostilas usados), sacos plásticos, embalagens não laminadas e bulas de medicamento. O material, após selecionado e pesado na Central de Resíduos, é destinado para uma empresa de reciclagem. Antes de serem encaminhados para reciclagem, no caso dos papeis, eles passam por um triturador. Resíduos como pilhas e baterias também são recebidos na Unidade, e com o auxílio de um coletor específico são destinadas novamente ao fornecedor para serem então descontaminadas e recicladas.

Infraero reduz consumo de água potável

Os aeroportos da Infraero têm se mostrado compromissados com a temática de sustentabilidade, reduzindo o consumo de água potável e disponibilizando-a para outros usos, além de reduzir a geração de efluentes, minimizando eventuais impactos ambientais.

A empresa já recicla mais de 70 mil m³ ao ano com soluções de uso racional dos recursos hídricos, como o aproveitamento de água de chuva, do sistema de ar condicionado, reuso de águas cinzas e o reaproveitamento da água dos testes diários dos Caminhões Contra Incêndio. A economia anual gerada com essas ações é suficiente para abastecer um bairro com mais de 1,6 mil pessoas continuamente durante um ano inteiro. Em termos financeiros, isso corresponde a R$ 2 milhões, considerando uma tarifa média de água e esgoto de cerca de R$29,50/m³.

O superintendente de Meio Ambiente da Infraero, Fued Abrão, explica que a empresa conta com uma Política Ambiental com diretrizes e objetivos específicos para a gestão de recursos hídricos. “Além disso, entre os 10 programas ambientais, um é intitulado de Programa Recursos Hídricos, onde são agrupadas as ações e projetos relacionados ao assunto”, pontua. O gestor acrescenta ainda que o desempenho ambiental dos aeroportos é medido pelo Índice de Desempenho de Meio Ambiente – IDMAI, que monitora 25 indicadores. Desse total, 3 são exclusivos de gerenciamento da água. “Todo o conjunto normativo e gerencial, unido às ações efetivas que os aeroportos executam demonstram o quanto o tema recursos hídricos é importante para a Infraero, comenta.

 

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".