Arte e Cultura

Devoção e fé reúnem multidão em festa de Nossa Senhora de Fátima, no Crato

Louvor, fé e devoção marcam festejos à Nossa Senhora de Fátima, em Crato. A festividade católica celebra os 102 anos da aparição de Maria aos três pastorinhos, em Fátima, Portugal.
Por Márcio Silvestre • 14 de maio de 2019
Foto: Nívia Uchoa e Ariel Gomes.

Em Crato, multidão se reúne para celebrar o dia de Nossa Senhora de Fátima, visitando a estátua da santa, no bairro Barro Branco, nesta segunda-feira (13). Milhares de fiéis participaram de missa no santuário do Horto de Nossa Senhora de Fátima, seguida por procissão das velas até o monumento. A procissão encerra as festividades iniciadas no dia (04), em louvor aos 102 anos da aparição de Maria aos três pastorinhos, em Portugal.

Os motivos para visitar a estátua foram muitos, desde o cumprimento de promessas, agradecimentos de graças alcançadas, pedir intercepção, louvor ou adoração. Cada fiel com sua manifestação de fé. Durante os nove dias de festejos, a organização do novenário estipula que mais de 10 mil pessoas visitaram o local.

Família de Maria Simone na visita em agradecimento a santa. Foto: Márcio Silvestre.

A agricultora, Maria Simone, do Município de Barbalha cumpriu a promessa de ir ao monumento com a família. “A fé me trouxe até aqui. Estamos cumprindo uma promessa que minha mãe fez pela saúde de minha sobrinha, que teve pedras nos rins e problemas no estômago durante a gravidez. O parto dela foi normal, foi operada, mas chegou a se internar várias vezes. Minha mãe ficou preocupada, fez uma promessa para Nossa Senhora de Fátima, e por isso viemos hoje”.

Por sua vez, a professora aposentada Celne Linard veio da cidade de Santana do Cariri, a 50 km do Crato, para participar da festividade. “Há seis anos, implantei o terço das mulheres em Santana do Cariri. Cada vez mais eu fui me aprofundando na fé, e Nossa Senhora tem feito muitas maravilhas em minha vida. Estou aqui mais para agradecer do que pedir. Esse é um momento de benção e realização para mim”, comenta Celne.

Celne Linard participando das festividades de Nossa Senhora de Fátima. Foto: Márcio Silvestre.

História da imagem e Devoção

A primeira aparição da Virgem Maria às crianças Lucia, Francisco e Jacinta, popularmente conhecidos como “os três pastorinhos”, aconteceu em 13 de maio de 1917. No mesmo ano houve ainda mais cinco aparições da santa. De acordo com os testemunhos das três crianças videntes de Nossa Senhora, ela fez revelações sobre o que aconteceria à humanidade e pediu que rezassem o terço todos os dias.

O fortalecimento da devoção a Nossa Senhora de Fátima no Crato, teve início em 1953, após a visita da Imagem Peregrina da Mãe Santíssima, vinda de Portugal. Na época, a vinda da Imagem de Fátima ocorreu durante o Jubileu de Ouro Sacerdotal de Dom Francisco de Assis Pires, segundo bispo diocesano, e do centenário de elevação de Crato à categoria de cidade.

Missa e celebração a Nossa senhora, reuni multidão de fiéis. Foto: Márcio Silvestre.

O Historiador e exímio conhecedor de fatos e acontecimentos na região, Huberto Cabral, destaca que no final do mês de novembro de 1953, a Catedral da Sé foi presenteada com uma réplica em cedro esculpida por Guilherme Thedim, o mesmo escultor da Peregrina Mundial. “A devoção a nossa senhora de Fátima, no Crato, foi intensificada por Dom Vicente de Paulo. Em 21 de junho de 1968 foi inaugurado o monumento de Nossa Senhora de Fátima no aeroporto da Floresta Nacional do Araripe. O local passou a se chamar aeroporto de Fátima. Em 1968 foram criadas sete novas paróquias no município. Uma delas foi a paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no bairro Pimenta, que também recebeu uma imagem da santa vinda de Portugal”, explica.

Estátua de N. Sra. de Fátima

Inaugurada há quase cinco anos, a Estátua de Nossa Senhora de Fátima, em Crato, tem 45 metros de altura. O monumento supera o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que tem 38 metros, a de São Francisco, em Canindé, que tem 31 metros e a imagem de Padre Cícero, na cidade vizinha de Juazeiro do Norte, com 27 metros.

 

Neste ano, as visitações ao local cresceram, por causa do novenário. Foram nove dias de novenas em louvor a Virgem Maria. Segundo o fundador da Comunidade Missão Resgate, Geraldo Correia, a estimativa é que mais de 10 mil pessoas participaram das novenas. “Foram nove dias trabalhando os apelos da aparição de Nossa Senhora lá em Fátima, Portugal. Refletimos também os apelos à oração, a paz e obediência a Deus”.

O turismo religioso beneficia a comunidade local. Uma fonte de renda para a vendedora Ana Marisa, que desde 2014 comercializa produtos religiosos no local. Foto: Márcio Silvestre.

O monumento e junto a moderna infraestrutura e urbanização do Horto, realizada pelo governo do Estado, fortaleceu o empreendedorismo no bairro. A vendedora Ana Marisa da Silva, moradora do bairro Barro Branco, foi uma das primeiras a comercializar na feira de artesanatos e produtos religiosos. “Estou aqui desde 2014, quando houve a coroação. Iniciamos com uma barraquinha, vendendo água. Depois passei a vender também refrigerante, tercinhos, santinhos e camisas”, explica a empreendedora que ampliou o negócio nos últimos cinco anos.

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".