Arte e Cultura

Deslocamento, território e pertencimento são temas da nova exposição de Júnior Pimenta

Por Márcio Silvestre • 18 de março de 2019

Chegou a Juazeiro do Norte a terceira exposição individual do artista cearense Júnior Pimenta “Vá em frente, volte pra casa!”, são imagens que contam histórias de deslocamento, território e pertencimento. A exposição teve início no último sábado (16), no Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, onde fica em exibição até o dia 04 de maio.

Com uma trajetória artística de mais de dez anos, Junior Pimenta tem trabalhos em acervos de instituições públicas importantes como: Museu de Arte Contemporânea – Dragão do Mar; Centro Cultural Banco do Nordeste, Prefeitura de Fortaleza e Coleção da Cidade, do Centro Cultural São Paulo.

A atual exposição, que surge após Âmago (2013) e Descaminhos (2014), partiu de uma investigação realizada a partir de prêmio concedido ao artista na 67ª edição do Salão de Abril, em 2016, que contou com a comissão curatorial de: Clarissa Diniz, Daniel Rangel e Pablo Assumpção. Pimenta recebeu o grande prêmio, que consistia em uma residência artística em São Paulo.

A pesquisa que resultou na Mostra, tem início em dois momentos: o primeiro quando o artista, na sua adolescência, muda-se de Orós, no interior do Ceará, para morar em Belo Horizonte, Minas Gerais; onde na escola sofria com agressões xenofóbicas, ouvia sempre coisas do tipo: “o que veio fazer aqui?” “Volte pra sua terra?”. Outro fato marcante foi o contato do artista com uma matéria, sobre um refugiado do Gâmbia, Pateh Sabally, de 22 anos, que pulou no canal de Veneza, enquanto moradores e turistas o observavam e filmavam seguido de frases, como: “Deixe-o morrer!” “Estúpido!”, “Vá em frente, volte pra casa!”. Logo, Pimenta buscou refletir sobre a ideia de pertencimento durante a residência em São Paulo. Um lugar que também não pertence ao artista, sendo a cidade brasileira que mais recebe imigrantes e refugados.

A residência aconteceu durante o mês de outubro de 2017, no Hermes Artes Visuais, espaço autogestionado dos artistas, Nino Cais, Carla Chaim e Marcelo Amorim. Este último é quem acompanhou a pesquisa de Pimenta, assinando, portanto, a curadoria da exposição. Essa exposição foi desenvolvida com apoio do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, e depois de Juazeiro do Norte, seguirá para o Centro Cultural Banco do Nordeste em Souza na Paraíba.

 

CATEGORIA:

Márcio Silvestre

Márcio Silvestre

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), com experiência em Assessoria de Imprensa e Produção Cultural. "A comunicação e a arte se cruzam no meu caminho. Descobri no jornalismo a oportunidade de contar histórias e compartilhar conhecimento".