Cariri Sustentável

Cariri Retrospectiva: Preceitos verdes, ideias transformadoras

Hoje dia 22 de março é celebrado o dia mundial da água. em alusão à data, o Cariri Retrospectiva desta semana relembra um texto sobre os preceitos verdes do Padre Cícero. No próximo dia 24, será comemorado os 175 anos do Padim, que tanto ensinou e ajudou o povo sertanejo.
Por Redação Cariri • 22 de março de 2019
Foto de destaque:  Arquivo da Associação Cristã de Base.

Por Alana Maria.

Existem muitos motivos para que Padre Cícero seja respeitado e admirado: sua capacidade de alimentar a fé e esperança ou sua força e inteligência política. De alguns anos para cá, seus pensamentos disseminados sobre o tema ecologia voltou à tona. Há mais de 100 anos, ele orientou caririenses e romeiros com valiosos ensinamentos de convivência no semiárido e de preservação ambiental para garantir um futuro fértil.

Para se ter dimensão desse feito, a primeira vez que o mundo parou para debater ecologia foi em 1972, na I Conferência Internacional sobre o Meio Ambiente, em Estocolmo. Com precisão, os preceitos ecológicos de Padre Cícero se mostram assustadoramente atuais nesta parte temporal do século XXI, onde o perigo de um colapso hídrico é eminente e a elevação do nível do mar, causada pelo derretimento das geleiras polares, destroem cidades.

Para incentivar a prosperidade de ideias transformadoras, relacionamos os conselhos de Padre Cícero com algumas ações e suas boas consequências:

“Não derrube o mato nem mesmo um só pé de pau”

O Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica, sediado na região de Itu (SP), é referência na área de restauração florestal. Com uma equipe de profissionais especializados, o Centro recebe visitantes para realizar práticas de reflorestamento e educação em valores sustentáveis.

“Não toque fogo no roçado nem na Caatinga”/ “Plante a cada dia pelo menos um pé de algaroba, de caju, de sabiá ou outra árvore qualquer, até que o sertão todo seja uma mata só”

O sistema de agrofloresta tem como método manter o solo sempre coberto por toda a vegetação, sem desmatar ou queimar. Assim, os nutrientes do solo são enriquecidos, possibilitando o plantio de várias espécies. A Cáritas Brasileira é uma entidade de atuação social em defesa do desenvolvimento sustentável. Em 2013, a entidade Regional do Ceará produziu um vídeo explicando a importância do sistema de agrofloresta. Esse filme participou do festival internacional Online Film Festival Green Unplugged.

“Não cace mais e deixe os bichos viverem”

O Projeto SOS Soldadinho do Araripe foi idealizado pela ONG Aquasis e tem como objetivo a conservação do Soldadinho do Araripe, pássaro local ameaçado de extinção. Atualmente, existem apenas cerca de 200 casais da espécie, que é exclusiva da nossa região. Na tentativa de garantir seu aumento populacional e preservar o habitat do pássaro, foi criado um Plano de Ação Nacional para Conservação do Soldadinho do Araripe do Governo Federal.

“Não crie o boi nem o bode solto; faça cercados e deixe o pasto descansar para se refazer”

Fique ligado: o Programa de Recuperação de Áreas Degradadas do Governo Federal tem como meta recuperar 15 milhões de hectares de áreas de pastagens degradadas até 2020. O Brasil possui cerca de 30 milhões de hectares de áreas de pastagens em algum estágio de degradação, com baixa produtividade para o alimento animal. O uso correto de tecnologias e de boas práticas agropecuárias torna possível a recuperação dessas áreas.

“Não plante em serra acima nem faça roçado em ladeira muito em pé; deixe o mato protegendo a terra para que a água não a arraste e não se perca a sua riqueza” / “Faça uma cisterna no oitão de sua casa para guardar água de chuva”

O Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC), promovido pela Articulação do Semiárido (ASA), tem como objetivo beneficiar aproximadamente 5 milhões de pessoas da zona rural, que atualmente não têm acesso ao sistema de água potável. Para alcançar esse resultado, a ASA conta com a parceria de pessoas físicas, de empresas privadas, de agências de cooperação e do governo federal. Até 26 de novembro de 2015, o programa já construiu 578.336 cisternas rurais.

“Represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta”

A Articulação do Semiárido (ASA), rede que colabora como desenvolvimento sustentável e a convivência com o semiárido, desenvolve um projeto que instala barragens subterrâneas em áreas de baixios, córregos e riachos, para represar e garantir água nos períodos de estiagem.

“Aprenda a tirar proveito das plantas da Caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar a conviver com a seca”

A vegetação do semiárido é singular e rica em biodiversidade. O Projeto Quintais Produtivos, parceria da Associação Cristã de Base e a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará, realiza atividades de cultivo com a instalação de cisternas de enxurrada e canteiros, a fim de driblar as dificuldades com a estiagem. Nos espaços reservados para plantação, os pequenos agricultores são instruídos a cultivar hortaliças, legumes etc, que geraram renda complementar às famílias.

“Se o sertanejo obedecer a estes preceitos, a seca vai aos poucos se acabando, o gado melhorando e o povo terá sempre o que comer. Mas, se não obedecer, dentro de pouco tempo o sertão todo vai virar um deserto só”

A Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos das Secas (UNCCD) é o único instrumento internacional que estabelece padrões de trabalho e ações na luta contra a desertificação e a diminuição da intensidade dos efeitos da seca. O Brasil é um dos 192 signatários.

 

Redação Cariri