Cariri Sustentável, Colunas 0

Uma planta mágica em Juazeiro

Para os indianos, ela é mágica. Para os africanos, ainda há de pôr fim à fome. A Moringa vem sendo plantada no Cariri e pode solucionar centenas de problemas

Mulungu para curar ansiedade, nogueira para prisão de ventre, sucupira para dores nas articulações, quina-quina para combater anemia e inflamações, marmeleiro para parar com a tosse e moringa para tudo o que houver. Perto da movimentada avenida entre Juazeiro do Norte e Crato crescem plantas no Santuário das Ervas Medicinais, espaço cuidado por José Batista. É de lá que saem cascas, sementes, essências e extratos das mais variadas plantas e ervas. Entre elas, está o mulungu, apontado não só por Batista, mas também por muitos especialistas e cientistas, como a planta que irá acabar com a fome no mundo e ainda curar mais 300 de doenças.

“A Moringa é um vegetal indiano, uma planta que chega a 12 metros de altura, que não dá fruto, mas dá vagem com mais de 18 caroços”, Batista começa a explicar. Ele conheceu a planta em São Paulo e resolveu arriscar o seu cultivo no Cariri. Depois de gastar alguns meses estudando a adaptação e o cultivo da Moringa na região, a plantação vingou. O próprio Batista empreendeu um estudo nas cidades do Cariri para observar quais efeitos a Moringa teria em evitar, retardar, aliviar e curar doenças. Mais de 400 pessoas se voluntariaram a participar. “Nós vimos pessoas com rinite alérgica, infecção intestinal e até câncer testemunhar que viu resultados benéficos”, José Batista conta. Ele diz ter visto uma criança se curar de uma alergia terrível só tomando três cápsulas de moringa por dia.

IMG_9989

IMG_9991

A Moringa oleífera, uma das 14 espécies da planta, é a mais popular e justamente a que está sendo cultivada em Juazeiro por Batista. Para a medicina ayuvérdica, ela é uma erva de forte potencial medicinal, que vem sendo utilizada há mais de 4 mil anos. “Há países onde a pesquisa está mais intensificada, como Cuba, onde o saudoso Fidel Castro, depois de perceber os benefícios dela, implantou um projeto muito forte no país e hoje eles já estão no sétimo simpósio da Moringa. Você também encontra centenas de pesquisas no México e na Argentina”, Batista explica. Aqui no Brasil, a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (Sban) já reconhece o potencial da moringa e apoia sua inclusão na dieta de quem quer levar uma vida saudável.

A moringa plantada no Santuário das Ervas Medicinais é triturada, desidratada e encapsulada. Três cápsulas por dia, Batista recomenda, são o suficiente para aproveitar dos benefícios que a erva oferece. Fala-se em mais de 300 formas de atuação da moringa, prevenindo e tratando males. Entre eles, os estudos apontam: depressão, dor de cabeça, câncer e diabetes. As cápsulas, de 450mg, são vendidas em diferentes quantidades e seus preços variam entre 60 e 180 reais.

“A moringa tem muitos nutrientes. Ferro, cálcio, potássio, 18 aminoácidos, 47 antioxidantes, 38 anti-inflamatórios e uma substância chamada zeatina, que é um regenerador celular antienvelhecimento e é extraída para desenvolver cremes para rugas. Porém, a moringa tem 1.200 vezes mais zeatina do que os outros vegetais. Acreditamos que a moringa causa um retardamento do processo de envelhecimento e ainda auxilia o sistema imunológico”.

IMG_9987

OUTROS USOS DA MORINGA

Sementes: purificador de água

Flores: lambedor

Casca: fabricação de cremes

Chá: para tratar infecção intestinal

Contato

Rua Engenheiro José Walter, 281. Bairro Antônio Vieira

(88) 99663 5447

Sugestões de Leitura