Empreendedorismo e Inovação

Um ano após seu lançamento, garrafa do Padre Cícero é xodó dos romeiros

Conta-se que na romaria de Finados de 1969, quando a estátua do Padre Cícero foi inaugurada, os romeiros que chegavam desavisados se espantavam com o santo de 25 metros na Colina do Horto. A cena virou música: “Olha lá, no alto do Horto! Ele tá vivo, padre, não tá morto”. Na mesma romaria que acontece Saiba mais

Por Pedro Philippe • 19 de outubro de 2017

Conta-se que na romaria de Finados de 1969, quando a estátua do Padre Cícero foi inaugurada, os romeiros que chegavam desavisados se espantavam com o santo de 25 metros na Colina do Horto. A cena virou música: “Olha lá, no alto do Horto! Ele tá vivo, padre, não tá morto”. Na mesma romaria que acontece no feriado do dia 2 de novembro, em 2016, um espanto parecido – mas em proporção menor – tomou conta dos fieis: uma versão miniatura do Padre Cícero, portátil e bebível, estava disponível para venda e para bênção.

A ideia saiu da cabeça de Joaquim de Figueiredo Correia Júnior, neto de coronéis que conviveram com o Padre. Figueiredo até hoje guarda uma carta de Cícero Romão Batista para a sua família e se declara devoto fervoroso do Padim. Em 2014, ele se tornou sócio-diretor da Cambará, empresa de água mineral sediada no Crato, e logo pensou em homenagear o santo popular, mas foi orientado por Dom Fernando Panico a esperar pela reconciliação entre Padre Cícero e a Igreja. Com autorização de Dom Gilberto Pastana, a Cambará colocou o projeto para frente.

“Não é um projeto fácil”, explica Camila Bezerra Rocha, sócia-diretora da Cambará, “é uma garrafa diferenciada, que necessita de ajustes especiais pra entrar em linha de produção”. De fato, criar a peça, construir seu molde e fazer a garrafa dificultam o processo e encarecem o produto. Os mais compreensivos entendem a diferença assim que pegam o produto na mão: a gramatura do recipiente é mais rígida. Feita para durar mais, a garrafa especial é mais grossa e resistente, além de ser trabalhada nos detalhes. Há também quem note a diferença no preço: um fardo de água comum vai para o vendedor por um preço inferior ao da garrafa do Padre Cícero.

“O nosso ideal era criar uma embalagem que fosse inovadora, tanto no aspecto sustentável, quanto econômico. A gente teve a intenção de homenagear o Padre Cícero de forma que propagasse a fé. Por exemplo, essa garrafa comum: você bebe a água e joga a garrafa no lixo. Se eu fizesse isso com a garrafa do Padre Cícero, eu estaria jogando a imagem dele fora”, Camila conta. Prestes a completar um ano de seu lançamento, a água do Padim continua sendo vendida quente, já que o romeiro a compra para o padre benzer e depois leva para sua cidade natal.

Camila e Figueiredo acreditam que a presença de uma imagem de Padre Cícero traz proteção e prosperidade. Coincidência ou não, depois que a garrafa foi lançada, muitas águas rolaram para a Cambará. Propostas de sucesso, como da Basílica Santuário de Nazaré, em Belém (PA), chegaram na mesa deles. Na romaria do Círio de Nazaré, que aconteceu neste mês, foi lançada a garrafa de Nossa Senhora de Nazaré, feita pela marca cratense.

 

Na manhã deste domingo (27), a tão aguardada água mineral com a garrafa exclusiva no formato de Nossa Senhora de Nazaré,…

Posted by Basílica Santuário de Nazaré on Sunday, August 27, 2017

Pedro Philippe

Um crente, uma lente, uma visão. Totalmente terceiro mundo no terceiro milênio