dsc_0069
Picotado, Revista, Saúde 0

Nutrir esperanças

Em 1995, uma mãe desesperada entrou na Creche São Miguel, em Crato, pedindo socorro, pois seu bebê de um ano e três meses pesava pouco mais de três quilos. Encarando a triste realidade da desnutrição infantil, os funcionários da instituição se uniram com os voluntários, a Sociedade de Apoio à Família Carente, a UFC e a Fundação Banco do Brasil para desenvolver estratégias de combate à desnutrição pela fusão da sabedoria popular com a ciência. Disso, surgiram chás, lambedores e a bem-sucedida “multimistura”.  Feita de farelo de milho, gergelim, girassol e castanha de caju, ela é acrescentada à vitamina de frutas ou ao almoço das crianças. Oficinas com familiares e doação dos produtos ajudaram a virar essa página. Em 1996, mais de 150 crianças estavam na faixa 1 de desnutrição. Em 2006, eram 19. Hoje, nenhuma.

Sugestões de Leitura