Arte e Cultura 0

ENSAIO | Deixe ela entrar

As mulheres aparecem frequentemente em frente às lentes de Allan Bastos. Depois de perceber que elas são mais devotas de Padre Cícero que os homens, o fotógrafo cratense subiu o Horto para registrar a transformação das romarias através delas. “Eu acho que as mulheres são as grandes protagonistas das romarias e hoje elas têm uma história a contar”, ele diz. “Eu vou procurando as pessoas e vou fotografando. Seja caminhando, sofrendo durante o pagamento de uma promessa ou tocando violão no Santo Sepulcro. Essas são as pessoas mais simples que passam pelo Juazeiro”.

Outro ensaio que vem sendo frequentemente trabalhado por Allan retrata a relação da mulher caririense com a Chapada do Araripe. “É uma homenagem à conquista da mulher, que já nasceu forte, mas foi deixada de lado, escondida, só para procriar. Com o tempo, a natureza dessa mulher aflorou e agora as cortinas se abriram. É como se as mulheres estivessem todas no palco, mostrando para o vieram, ocupando grandes cargos”, conta. Fotografando sempre à luz do dia, Allan recria cenas das índias kariri se banhando e abraçando árvores da Chapada, numa metáfora da reconexão da mulher com a mãe natureza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sugestões de Leitura