microcefalia-barbalha-5
Reportagens, Saúde 0

Crianças com microcefalia em Barbalha completam 1 ano

No último domingo (27), mães de crianças com microcefalia se reuniram em Barbalha para comemorar o primeiro aniversário de seus filhos em uma festa coletiva. Lívia, mãe de Heitor, Dora, mãe de Arthur, e Hosana, mãe de Sara, receberam outras seis famílias, de Juazeiro e Crato. De acordo com o último Boletim Epidemiológico – Microcefalia e outras alterações no sistema nervoso central, do Governo do Estado, estão confirmados 29 casos de microcefalia no Cariri (oito em Juazeiro do Norte, sete no Crato e quatro em Barbalha).

Heitor nasceu no dia 19 de outubro, no ano passado. Arthur nasceu em 2 de novembro e Sara, no dia 20. Eles fazem parte da geração de crianças que nasceram com a condição neurológica causada pelo zika vírus, após a epidemia de dengue que atingiu a cidade no final de 2015. Em janeiro, a CARIRI relatou as dificuldades que as mães em Barbalha passavam para conseguir auxílio da Prefeitura Municipal nos inúmeros exames que precisavam realizar. Desde então, foram descartados três dos sete casos da doença na cidade e medidas do Governo Federal forçaram Estados e municípios a facilitarem auxílios a estas crianças.

Agora com 1 ano e dois meses, Heitor consegue rolar o próprio corpo, segura objetos nas mãos, senta sozinho e até bate palmas. Parece comum, mas para uma criança com microcefalia, essas ações são verdadeiras conquistas. As crianças de Barbalha fazem sessões de fisioterapia respiratória diariamente, bancadas pela Prefeitura Municipal, e terapias motoras, de fonoaudiologia e ocupacionais, duas vezes na semana, na Policlínica Regional em Barbalha.

LEIA TAMBÉM:

A ciência não fala mais alto do que o nosso coração

Lívia e Heitor

Lívia e Heitor

Sugestões de Leitura