Arte e Cultura, Reportagens 0

Cariri recebe mostra de cinema francês

A mostra França-Cariri é uma parceira do Institut Français e o grupo Sétima de Cinema

Por Elvis Pinheiro, mediador de cinema e curador da mostra De l’Amour à la Folie

Do Amor à Loucura/ De l’Amour à la Folie promete para os apaixonados por Cinema uma aproximação com o Clássico e o Contemporâneo de uma das cinematografias mais importantes do mundo, a francesa. Uma realização do CCBNB Cariri com apoio do Sesc Juazeiro do Norte, Pirralhos Produções e O Berro, e graças a uma parceria que ora se estabelece entre o Grupo de Estudos Sétima de Cinema e o Institut Français, através de Jeanne de Larrard (que entre os dias 18 e 21 de outubro acompanhará junto conosco as exibições), Assessora de Cultura no Consulado Geral da França em Recife, de competência para o Nordeste do Brasil.

A mostra completa consta de 16 filmes em 17 sessões, já que no dia 11 de outubro, quarta-feira, teremos a Sessão com Piá (uma sessão especial para cuidadores com crianças de até dois anos, mediada por Débora Costa) com o mesmo filme que será exibido na sessão das 19h. O evento completo pode ser acompanhado no Teatro Patativa do Assaré do Sesc Juazeiro, no Auditório do CCBNB Cariri (Cine Café), e ainda nas cidades de Barbalha e Missão Velha (com mediação de Ravi Carvalhoo), entre os dias 04 e 28 de outubro.

Destacamos da programação a presença dos principais filmes do diretor Jacques Demy entre 1961 e 1970; o filme Jacquot de Nantes, que abre o festival e é uma homenagem ao cineasta, realizada por sua esposa, a diretora Agnès Varda; dois filmes com a diva Jeanne Moreau, falecida em 31 de julho deste ano, espetacular em Ascensor para o Cadafalso (18 de outubro); as personas Catherine Deneauve, Anouk Aimée e Brigitte Bardot (esta, na sessão de O Desprezo de Jean-Luc Godard) que trarão mais beleza, talento e glamour às telas do Cariri e, dos novos realizadores, vale muito conferir os premiados e controversos Nocturama, A Vida de Jesus e A Estranha Cor das Lágrimas do Seu Corpo. Imperdíveis todos eles.

Programação

04/10 (quarta-feira)
Cine Café do CCBNB (Especial), 19h
Jacquot de Nantes (Jacquot de Nantes, Dir. Agnès Varda, França, 1981, 118min)
Jacques Demy, chamado por sua família de Jacquot, é um pequeno garoto que vive no final dos anos 30. Seu pai possui uma garagem e sua mãe é cabeleireira. A família tem uma vida feliz e costumam ir ao cinema e cantar. Jacquot, fascinado cada vez mais por música e cinema, troca alguns brinquedos por uma câmera, para fazer um filme amador.

05/10 (quinta-feira)
Cine Café Volante em Missão Velha, 19h:
A Baía dos Anjos (Le baie des anges, Dir. Jacques Demy, França, 1963, 89min)
Jean é secretário em um banco. Seu colega Caron é um apostador e o vicia no jogo. Nos cassinos, Jean conhece Jackie. O caso de amor dos dois se desenvolve próximo aos jogos de sorte e azar, sempre ao redor de uma roleta.

06/10 (sexta-feira)
Cine Café Volante em Barbalha 19h
Duas Garotas Românticas (Les demoiselles de Rochefort, Dir. Jacques Demy, França, 1967, 120min)
Na pequena cidade de Rochefort vivem Delphine e Solange Garnier, irmãs gêmeas. A primeira ensina dança e a segunda dá aulas de música para crianças. Quando a data de um esperado evento se aproxima, as irmãs e vários outros moradores da cidade se preparam, enquanto são perseguidos pelo acaso e, principalmente, pelo amor.

07/10 (sábado)
Cine Café do CCBNB
13h
Os Guarda-Chuvas do Amor (Les parapluies de Cherbourg, Dir. Jacques Demy, França, 1964, 91min)
Geneviève é uma jovem de 17 anos que vive com a mãe e trabalha em sua loja de guarda-chuvas. Ela é apaixonada por Guy, que deve se apresentar no exército, ficando assim por dois anos longe da amada. Quando se descobre grávida, para surpresa de sua mãe, Geneviève não sabe se espera por Guy ou aceita a proposta de Roland, homem apaixonado por ela que a pede em casamento, mesmo sabendo da gravidez. Filme vencedor de três prêmios em Cannes, incluindo a Palma de Ouro.

15h
Lola, a Flor Proibida (Lola, Dir. Jacques Demy, França, 1961, 91min)
Em Nantes, um jovem entediado chamado Roland está deixando a vida passar por ele. Então o rapaz descobre uma chance ao reencontrar uma mulher por quem ele foi apaixonado quando adolescente: Lola, uma dançarina de um cabaré. Além de Roland, Frankie, um marinheiro americano, também é apaixonado por Lola. Mas ela, uma mãe solteira, insiste em aguardar o retorno do amor de sua vida, Michel.

17h30
Pele de Asno (Peau d’âne, Dir. Jacques Demy, França, 1970, 90min)
A história de uma rainha que, à beira da morte, faz com que o rei prometa se casar novamente apenas se encontrar uma mulher mais bela do que ela. Só que em todo o reino, a única pessoa que atende a esta condição é a própria filha da rainha. Desesperada, a princesa busca ajuda com sua fada-madrinha, que sugere que ela peça presentes de casamento cada vez mais difíceis de encontrar, com o objetivo de adiar ao máximo a cerimônia. Enquanto isso a princesa consegue fugir do reino escondida sob uma pele de asno, vivendo de forma simples em uma cabana. Até que, um dia, um príncipe nota sua beleza.

11/10 (quarta-feira)
Sesc Juazeiro, 17h e 19h
SESSÃO COM PIÁ
No Olho de Luis Buñuel (Dans l’oiel de Luis Buñuel, Dir. François Lévy-Kuentz, França, 2013, 52min)
Inconformado, libertário e subversivo, Luis Buñuel não se cansou de atirar bombas ao realizar seus filmes. Com entrevistas de seus atores, roteiristas e confidentes, o filme retraça a trajetória de um dos cineastas mais originais do século XX. Cineasta e artista, o espanhol Luis Buñuel, naturalizado mexicano, foi um dos precursores do surrealismo. Seu modo de fazer cinema, focado no subconsciente, e suas críticas à sociedade burguesa e católica de sua época, fazem desse diretor um dos maiores interpretes da imaginação e da complexidade humana.

14/10 (sábado)
Cine Café do CCBNB, 17h30
A vida de Jesus (La vie de Jésus, Dir. Bruno Dumont, França, 1997, 96min)
Rapaz vive com a mãe e sofre crises de epilepsia. Namora uma moça que trabalha de caixa de supermercado. Um dia ela é cortejada por outro.

18/10 (quarta-feira)
Sesc Juazeiro, 19h
Ascensor para o Cadafalso (Ascenseur pour L’échafaud, Dir. Louis Malle, França, 1958, 88min)
Florence ama Julien Tavernier e não ao seu marido, Simon Carala, homem rico e totalmente dedicado a seus negócios. Os amantes planejam o crime perfeito: Julien cria um álibi incontestável, assassina Simon Carala e faz seu ato criminoso parecer um suicídio. Mas, o destino intervém e Julien fica preso dentro do elevador – e o porteiro desliga a chave da corrente elétrica. Enquanto tenta escapar do interior do elevador, um casal de namorados rouba seu carro e mata dois turistas alemães. A partir daí, Julien é procurado pelo homicídio que não cometeu. Será ele condenado?

19/10 (quinta-feira)
CCBNB, 19h
Agora é o momento (Voice venu le temps, Dir. Alain Guiraudie, França, 2004, 83min)
Convencido de que Manjas-Kébir (Dominique Bettenfeld) assassinou sua filha, o rico fazendeiro Rixo Lomadis Bron (François Gamard) persuade toda a população de Obitanie a perseguir o bandido. Enquanto isso, o grande guerreiro Radovan Rémila Stoï (Pierre Louis-Calixte) se opõe à decisão e o soldado Fogo Lompla (Eric Bougnon) inicia uma complexa reflexão sobre a vida.

20/10 (sexta-feira)
Cine Café do CCBNB (Especial), 19h
O Desprezo (Le mépris, Dir. Jean-Luc Godard, França, 1963, 106min)
Paul Javal é um roteirista que vai a Roma para trabalhar em uma adaptação da obra A Odisséia, que contará com a direção do cineasta alemão Fritz Lang. Enquanto decide os últimos detalhes para aceitar o trabalho, sua relação com a esposa, Camille, começa a desabar, em um jogo de paixão, ciúmes e desprezo.

21/10 (sábado)
Cine Café do CCBNB, 17h30
O Estrangeiro do Louco (Gadjo Dilo, Dir. Tony Gatlif, França, 1997, 102min)
Numa estação ao norte de Budapeste, Stephane, um jovem francês, toca repetidas vezes uma canção com nome de mulher. Essa música é uma obsessão para ele e vai levá-lo a um país desconhecido, ao encontro de um povo destruído: os Lutharians, que são ciganos músicos. Em sua jornada, ele conta com a proteção do velho chefe do clã, quem o ajuda a entrar neste mundo pitoresco, violento mas também divertido e fascinante. Stephane se apaixona por Sabine, e aos poucos vai achando seu lugar entre os ciganos da estranha Valachie. Num mundo cercado de desprezo e xenofobia por todo lado, ele se torna o parisiense “louco”.

Na foto em destaque: Duas Garotas Românticas

Sugestões de Leitura