Economia e Negócios, Revista 1

CARIRI CONTOU | Depois daquele doce

20 edições da CARIRI depois… voltamos à Casa de Doces de Madeilton

Madeilton não tinha nada a ver. Ele era só um radialista que vivia recomendando: “meu povo, vocês precisam provar esse doce!”. As pessoas chegavam no café do seu João Martins pedindo “o doce que Madeilton tanto fala”, ou até “o doce de Madeilton”. Aí não teve jeito: o divulgador da delícia ganhou a merecida homenagem. A Casa do Doce Madeilton foi Picotado da edição #11 da CARIRI Revista, em 2013. Cleide Martins, neta de seu João, diz que viu o balcão se encher depois daquela publicação: “as pessoas chegavam aqui dizendo ‘ah, eu vi vocês na revista que eu li em um consultório’”. A fama, entretanto, antecede o nosso Picotado: o portão da Casa foi levantado pela primeira vez em 1965, e desde então não para de entrar e sair gente querendo adoçar a boca e matar a sede com água gelada tirada do pote e servida em um copo de alumínio. São doces de banana, batata, goiaba, coco, além do mais procurado pela clientela: de doce de leite, que estava em falta na segunda visita que a CARIRI fez à Casa.

CASA DO DOCE MADEILTON

Rua Santa Luzia, 533 – Centro

Preços: entre R$ 3,00 e R$ 22,00

Sugestões de Leitura

  • Sandra Damasceno

    Bela reportagem sobre a doceria de Madeilton, só uma correção, a reportagem informa que ” Madeilton não tem nada a ver, ele era apenas um radialista…” Informo que ele tinha tudo a ver sim, Madeilton era gênero da dona da casa do doce, a dona Sinhá, era casado com sua filha mais nova, D. Edite, com a qual teve três filhas, era portanto cunhado de Se. João do doce . Madeilton é meu primo sobrinho da minha mãe, muitas vezes o vi fazendo bolos e doces porque era uma empresa familiar, muita coisa era feita lá na casa da D. Sinhá mesmo com o esmero e o toque pessoal, dois irmãos de sua esposa Edite foram casados com duas irmãs da minha mãe, O se. José Pequeno casado com minha tia Enedina, é o Sr. Assis que foi casado com minha outra tia Ivonete, portanto tias do Madeilton, é até interessante notar essa particularidade, onde praticamente duas famílias se fundem através de casamentos entre membros das duas famílias. Portanto quero ressaltar que o ” Madeilton tem tudo a ver sim” com a cinquentenário casa do doce do seu João. Cujo nome é casa do doce de Madeilton numa justa homenagem uma vez que ele trabalhou e resíduo nesse local por muito anos além de exercer sua outra profissão de radialista.
    Abraços.