Esporte, Notícias, Reportagens 0

Atleta cratense participa de maior evento de muay thai do mundo

Rayanne Moreira foi a primeira cearense a integrar o time de arbitragem do Campeonato Mundial de Muay Thai, na Tailândia

A cratense Antonia Rayanne Moreira Paes da Silva, 26, concilia vida profissional com a arte marcial Tailandesa Muay Thai. Como resultado desse esforço ela ganhou a oportunidade de viajar à Tailândia para arbitrar o Campeonato Mundial de Muay Thai, realizado entre os dias 11 e 23 de março desse ano, sendo a primeira mulher cearense a realizar este feito.

Adepta à esta arte marcial há pouco mais de três anos por incentivo do irmão Rayman Moreira, professor do esporte, Rayanne confessa que começou a treinar por questões de saúde e estética. O que não esperava, porém, era despertar forte identidade com o que passou a conhecer. Dedicação, esforço e maestria na técnica conceceu a Rayanne, toda uma graduação por mérito. Hoje no 7° khan (azul ponta branca), faltam apenas três graduações para ter o direito de ser professora com o 10° khan (vermelha).

 

Rayanne Moreira na Tailândia (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Convidada pelo mestre Arjan Fabiano Moreira Kruschewsky, 46 – o primeiro ocidental autorizado pelo governo tailandês a dar aulas em escolas da Tailândia – a integrar o time de arbitragem classe C (ou amadora) do Campeonato Mundial de Muay Thai, na Tailândia, Rayanne arbitrou durante 12 dias no evento.

“Ao mesmo tempo que foi muito cansativo, também foi muito satisfatório, porque eu estava fazendo o que mais gosto e, no final, aprendi bastante”, declara Rayanne, ainda emocionada com as lembranças. “Nunca imaginei que conseguiria”.

Para seu mestre, no entanto, não houve nenhuma surpresa. “O interesse, o empenho e domínio da técnica de Rayanne fez com que ela pudesse participar da arbitragem do Mundial, somando mais esse importante item ao seu currículo”, garante o mestre.

 

Rayanne com os demais árbitros e juízes do Campeonato Mundial. (Foto: Arquivo pessoal)

 

PREPARAÇÃO PARA O MUNDIAL

Para arbitrar o Campeonato Mundial, Rayanne precisou fazer intensos cursos com os melhores mestres do esporte na Tailândia. Nisso, participou do 3rd International & Thai Martial Arts Games & Festival 2018 e do International Referee & Judge Muay Boran Classe C. Hoje, Rayanne Moreira é a primeira mulher do Ceará a arbitrar uma luta de Muay Thai no Campeonato Mundial.

 

Rayanne mostra orgulhosa os certificados dos cursos que fez na Tailândia. Foto: Anna de Morais. 

 

SOBRE O MUAY THAI

Muay Thai, do tailandês, significa “arte livre”. No Brasil, também é conhecida como boxe tailandês. Sua história possui duas vertentes, sendo a primeira delas a de que foi desenvolvida como um instrumento de defesa e proteção dos povos da Província de Yunnam que, durante a guerra, precisaram aprender a lutar  pela sobrevivência; já a segunda diz que o esporte surgiu com a migração de tribos Aulai para Sião (atual Tailândia), quando precisaram desenvolver técnicas de lutas contra nômades e animais.

Séculos se passaram, mas a marca do Muay Thai na cultura tailandesa permanece forte. “A Tailândia respira Muay Thai. Se vê crianças, adultos e idosos praticando. Em todas as praças têm ringue”, descreve Rayanne. A relação do esporte com a espiritualidade é inseparável no país majoritariamente budista. “É de ficar arrepiado”, afirma.

 

 

 

Sugestões de Leitura