Cariri Sustentável 0

As chuvas de São José no Cariri e o déficit de março no Ceará

A profecia popular dita que o ano inteiro será bom para os sertanejos se cair água do céu no dia 19 de março. A data, bastante aguardada pelos agricultores cearenses, é marca tão profunda na memória coletiva que ao mesmo dia 19, no qual é feriado estadual dedicado à São José, padroeiro do Ceará, o santo ficou associado por ser aquele que abençoa as chuvas.

Mesmo que, segundo a Igreja Católica, São José não tenha relação direta com as chuvas, a data não perde o significado popular atribuído ao santo e ao dia chuvoso.

Findou que o dia da chuva foi bom para o Cariri, mas nem tanto para o restante do estado. Dentre as cidades da Região Metropolitana do Cariri, Juazeiro do Norte foi a que mais recebeu águas, registrando 30 milímetros entre os dias 18 e 19, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que dias antes previu chuvas em todo o Ceará.

Errou. Apenas 33 (17,9%) cidades cearenses receberam as chuvas. O estado tem 184 municípios. O maior registo foi em Santa Quitéria, região norte, com 40 milímetros.

No entanto a Funceme mantém a previsão otimista de chuvas acima da média até maio de 2018, mesmo com a baixa de chuvas no dia mais importante para quem aguarda bons presságios e com o mês de março em déficit de aproximadamente 70% de chuvas a menos do que o esperado.

 

BOAS CHUVAS NOS PRIMEIROS MESES DE 2018

Em 2018, os meses de janeiro e fevereiro foram responsáveis por quebrar seis anos de estiagem no Ceará e a região do Cariri foi a grande abençoada por essas chuvas. Mauriti, Aurora, Lavras da Mangabeira e Várzea Alegre estão entre as cidades com maiores registros chuvosos do mês de janeiro.

Mauriti foi a cidade com maior precipitação em apenas um dia, calculada em 150 milímetros. Durante todo o mês, Ipu, na região da Ibiapaba, recebeu 273,8 milímetros, e Lavras da Mangabeira registrou 259 mm.

A média de chuvas durante o mês de fevereiro superou as expectativas com 183,8 milímetros no estado, representando o melhor resultado para o mês desde 2007, segundo o Governo do Estado. Apenas em Crato, 300 milímetros de água foram acumulados para alegria dos agricultores que puderam encher suas cisternas e garantir a plantação.

 

RESERVATÓRIOS

A recarga de água em 2018 já chega a 458,15 milhões de metros cúbicos, com 6 açudes sangrando e 11 açudes com volume acima de 90%. No entanto, a esmagadora maioria de 112 açudes ainda estão em baixa, com o preocupante volume inferior a 30%. O reservatório da região de Acarú, que abastece 15 municípios, registra o maior volume atual com 313,28 hm³ (onde um hm³ representa 1.000.000 m³), segundo a Funceme. Já na Região Metropolitana do Cariri, o reservatório da Bacia do Salgado registra 13,5 de volume percentual, com 61,08 hm³.

 

(Foto: Assessoria de Comunicação do Governo do Estado do Ceará)

 

INVESTIMENTO

Mais de R$ 660 milhões em investimentos para ações de áreas de abastecimento d´água e projetos produtivos para comunidades rurais do Ceará foi anunciado pelo governador Camilo Santana nesta segunda-feira (19), no Parque de Exposições César Cals, durante lançamento da segunda fase do Projeto São José, que contará com aproximadamente R$ 490 milhões.

Foram entregues 173 planos de negócios com mecanização agrícola do Projeto São José III (tratores e implementos), no valor de R$ 21.729.156,57. Outras aplicações foram a liberação de R$ 34.885.840,70 para construção de cisternas de placas e escolares, disponibilização de R$ 30.581.196,86 milhões para implantação de 152 projetos produtivos do Projeto Paulo Freire e autorização para liberação de outros R$ 83.138.114,00, beneficiando 478 comunidades rurais. O Governo também entregou, durante o evento, títulos de terra para os agricultores familiares.

Camilo Santana ressaltou que a tradição do dia 19 de março, dia do padroeiro do Ceará, São José, sempre traz aos cearenses a forte crença de bons invernos e safras capazes de garantir o sustento. “Cumprindo o papel de auxiliar e cuidar do trabalho relevante feito na área rural”, complementou o governador. O Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), tem sempre ampliado as políticas voltadas ao agricultor.

“Esse é um conjunto de ações para fortalecer a agricultura familiar, fortalecer os homens e mulheres que vivem no campo, e garantir que essas pessoas possam viver dignamente, com qualidade de vida e podendo dar um bom sustento para seus filhos. Essas pessoas são responsáveis pela produção de alimentos que vão a mesa dos nossos irmãos cearenses todos os dias. Portanto, o Governo tem todo um olhar especial para eles”, disse.


Foto de destaque: Antonio Rodrigues.

Sugestões de Leitura